24/09/2006

Condomínio 6.06































































17 comentários:

Reflex disse...

Já se sabe alguma coisa sobre este em concreto, inicio das obras, prazo, etc?

realsaturn disse...

A proposta até tem a sua piada mas parece um pouco perdida. Lá porque as elevações do terreno têm aquela forma não quer dizer que baste meter 3 edifícios a sugeri-las para assegurar uma boa implantação. É um bom princípio, mas ainda assim parece inconsistente

JohnnyMass disse...

Como já disse antes...este é uma VERGONHA nacional! Reprovável, reprovável, REPROVÁVEL!!! Só em Portugal se edificam condomínios privados no meio de parques públicos. O cerco aperta-se cada vez mais aos espaços públicos verdes do PDN.

nunosantospereira disse...

Ilustres

...A proposta tem muita piada!

O edifício é um tédio no seu interior...mas tem áreas interiores brutais.

...A fachada é muito interessante, como também no PP5.

Aliás é fachada é a imagem de marca destes Arquitectos.

A implantação do edifício não me parece reprovável nestes casos em que a arquitectura favorece o território.

Master disse...

Mais uma vez parece me intressante arquitectonicamente, contudo o facto de invadir um parque publico, nao me parece de todo reprovavel desde que a sua implantaçao no mesmo venha a contribuir para a manutenção do mesmo, pois uma bela fatia fatia do orçamento da CML vai para a manutenção de espaços verdes do Parque das Nações.

Anónimo disse...

O projecto não aparece no site da Arkibyo.

Anónimo disse...

o quê?

já estão a atacar os poucos espaço verdes do Parque?

Tiago disse...

Ilustres. A gente não brinca em serviço...

Nuno disse...

"o quê?

já estão a atacar os poucos espaço verdes do Parque?"

Existem inúmeras zonas em Lisboa onde estas situções acontecem e contudo ninguém faz caso.

Neste caso particular, penso que o projecto tem qualidade suficiente para se impor neste território. O local não é, de momento, um espaço verde. O seu pavimento actual é seixo rolado.

Anónimo disse...

Daqui a uns anos já não existe parque.

Como é seixo rolado já se pode construir?!?! meu caro, é espaço público, nese caso vamos começar a construir por cima das calçadas... também não são espaço verde

Qualia disse...

Ilustres.
O Projecto em assunto é muito interessante. Ao que parece, passou da MadriLisboa para as mãos da Imocom. Será que algum vez este projecto vai ver a luz de Dia?

Anónimo disse...

Nesse local SEMPRE esteve previsto um edifício, deste a altura em que fizeram o plano, e nem sequer existia Parque ainda. Quem tiver dúvidas que consulte os livros/ revistas com o Plano da Expo 98. Em todas as maquetes e plantas está la esse edifício.

A única alteração que houve foi nos usos: inicialmente era para ser um hotel, mas alteraram para habitação.

Smacznego disse...

Que tristeza, só mesmo nesta Tugazeca. Pergunto-me se os ilustres defensores aqui presentes de mais betão de arquitectura duvidosa em prejuízo do escasso espaço verde existente em Lisboa alguma vez puseram pé em alguma cidade europeia fora da península Ibérica.
Mais uma vez: TRISTEZA.

João Pimentel Ferreira disse...

Este condomínio é absolutamente vergonhoso do ponto de vista ambiental. Do ponto de vista arquitectónico pode ser uma obra de arte, mas do ponto de vista ambiental é desastroso. O betão alastra-se e quer invadir os únicos e restantes espaços verdes do parque das nações.
É lamentável a pressão imobiliária nesta zona, qualquer dia torna-se numa segunda Massamá...

mestris disse...

como é que o meu amigo acha que há dinheirinho para pagar a 250 funcionários da Parque Expo que ainda existem?
A sociedade Parque Expo após 13 anos de ter terminada a Expo continua a existir.
Ressalvo que este lote já existia no planeamento feito em 94. Atenção ao que dizem.

José Mantas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

Moradora da Expo


A 300.000 euro cada apartamento? Mas quem é que quer ir morar para ali? perto do ldo, dos mau cheiros e barulho da ponte? Oh pá não vale a pena. Se eu fosse dona do projecto, convencia a autarquia a ceder um espaço mais atrás, com visibilidade na mesma para o rio ou transferia-o para a zona nova que vai crescer ali para os lados de Xabregas.
Fica acom afama de benemerito pois restituía aos cidadãos uma zona vesde que já lhes pertence e a cml agradecia com mais esta iniciativa a favor do ambiente, ou seja, todos ganhavam com isso.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...