05/04/2008

Terceira Travessia do Tejo






































































































Projecto de engenharia: GRID
fonte: www.rave.pt

9 comentários:

Anónimo disse...

gosto sim senhor...

arqui_tonto disse...

para quando a 4º travessia?

Anónimo disse...

e a torre compave? ja madei um e mail para a camara de lisboa a dizer que se deveria construir a torre compave. é um optimo projecto para aquela zona..e nao vejo o motive pela qual foi xumbado. mandem um email para a camara municipal de lisboa! Vams construir aquela torre! vao ao site da camara.

Anónimo disse...

MUITO GOSTARIA COM A NOVA PONTE ,FOSSE APROVEITADA AVENIDA SAO CONDESTAVEL,PARA ELEMINAR ACTUAL FEIRA DO RELOGIO QUE UMA VERGOLHA PARA CIDADE ,E PARA QUE NESSA AREA

Manel disse...

Faz lembrar a ponte internacional do guadiana que liga Castro Marim a Ayamonte. Muito bonita e possivelmente muito útil.

Manel disse...

Faz lembrar a ponte internacional do guadiana que liga Castro Marim a Ayamonte. Muito bonita e possivelmente muito útil.

Oxigenio disse...

sim é bastante util, porque o transito na 25 de abril é muito excessivo, vai ser benefico..
mas tem que começar a pensar em expandir outras cidades com os mesmo empregos que existem em lisboa. Vai chegar um dia em que Lisboa não vai dar para expandir mais! por isso em vez de congestiunar Lisboa expandem outras cidades. n tenho nada contra lisboa, eu ate sou de lisboa. apenas faz-se portugal mais pratico e agradavel de viver.. portugal tem grande potencial em todas as cidades meus caros.

Boavida disse...

Considero que:
1. A Terceira Ponte deve permitir a passagem de grandes navios e o crescimento do Porto de Lisboa;
2. A entrada em Lisboa tem primeiramente de ser funcional e esteticamente efizaz, possibilitando acessos rápidos e cómodos (optar por umtipo de arquitectura moderna e singular);
3. A Ponte deve estar inserida na paisagem, evitar o aumento da poluição e ruídos daí inerentes;
4. Proteger e primar pelo bem estar dos moradores das duas margens, inserindo-se numa política de sustentabilidade;
4. Assegurar uma ligação rodoviária de carácter urbano,permitindo uma intervenção nas zonas referidas, evitando a criação de pólos de elevada densidade, separados do resto da cidade;
5. Realizar uma intervenção profunda na Avenida Marechal Craveiro Lopes, sustentada numa perspectiva de crescimento da Cidade de Lisboa;
6. Afirmar Lisboa como uma cidade de duas margens, valorizando a Cidade do Barreiro.
7. Assegurar um acesso urbano, rápido e barato entre Lisboa, Barreiro e o Novo Aeroporto de Lisboa.
Tendo dito!

Oliveira disse...

Apoiem as pessoas que vivem nas redondezas, s.f.f.v.:
Freguesias de Marvila e Santa Maria dos Olivais.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...